Whey Protein causa acne?

Proteína Whey é um termo usado para designar as proteínas do soro do leite, que é usado como suplemento para aumentar a massa muscular. Muitas pessoas que fazem musculação A Whey contém 6 fatores de crescimento que podem estar relacionados com o acne. Além disso, estudos indicam que há uma associação entre o uso de whey e também caseína com o surgimento ou exacerbação de acne. É algo que é previsível visto que está estudada uma associação entre a quantidade de leite e lacticínios ingeridos e a prevalência de acne.

 IMG_6634

Para quem isto é importante?  Para quem tem acne e vai começar a tomar Whey. Eu desaconselharia essa opção. Para quem está a tomar Whey, se surgirem lesões acneicas com frequência, o melhor é suspender o uso. A todos os outros, como eu, que não têm tido problemas, é só continuar a tomar, para maximizar os efeitos do ginásio!

La Roche Posay Effaclar Duo [+]: melhor produto anti-acne de 2014!

La-Roche-Posay-Effaclar-Duo-+

O Effaclar Duo surgiu em 2009 e marcou uma nova era no cuidado das peles com tendência acneica. O porquê? Porque foi o primeiro produto a tratar simultaneamente as borbulhas e pontos negros. Porque até aí, existiam produtos para tratar o acne retencional e outros produtos para tratar o acne inflamatório e a maioria das pessoas que sofre de acne tem os dois tipos de lesões. Por isso, e por ser um produto altamente eficaz tem sido líder de mercado desde o seu lançamento.

Em 2014, a La Roche-Posay decidiu alterar a fórmula do produto. E alterar a fórmula de um produto que é líder de vendas e que tem uma excelente aceitação por parte de quem usa, é muito arriscado. Eu própria fico um bocadinho reticente quando estas alterações acontecem. Portanto, decidi esperar algum tempo para ter uma opinião fundamentada sobre as alterações feitas. No entanto, a nova fórmula do produto tem sido um sucesso e tenho tido o melhor feed-back por parte de quem está a usar. Portanto, hoje é dia de falar deste produto-estrela!

O que contém, na sua composição?

  • LHA a 0,3%: o lipohidroxiácido é um queratolítico que previne a formação de microcomedões, que são as primeiras lesões do acne e ajuda a desobstruir os poros.
  • Ácido salicílico a 0,5%: queratolítico que previne a formação de microcomedões e ajuda a desobstruir os poros.
  • Ácido Linoleico a 0,1%: normalizador da produção de oleosidade.
  • Pidolato de Zinco a 0,5%: regulador da produção de sebo.
  • Niacinamida a 3%: anti-inflamatório.
  • Piroctona olamina a 0,5%: anti-bacteriano e anti-fúngico.
  • Procerad a 0,1%: Anti-inflamatório e previne a formação de manchas castanhas.

O que tem de diferente a nova fórmula?

Procerad e Ceramidas! A inclusão do Procerad leva a que tenha o dobro da ação anti-inflamatória e tem ação anti-marcas vermelhas e castanhas. As manchas vermelhas e castanhas surgem após uma lesão de acne e quando castanhas, podem tonar-se permanentes. Por isso, a necessidade de evitá-las.
A inclusão de ceramidas  aumenta a hidratação e suavidade do produto.

É um produto adaptado a peles sensíveis e pode ser usado durante todo o ano.

Portanto,  o Effaclar Duo que já era muito eficaz no tratamento do acne, torna-se ainda melhor devido à sua ação anti-marcas. Como disse anteriormente, tenho o melhor feedback por parte de quem usa este produto. É realmente muito eficaz no combate ao acne, em casos ligeiros a moderados e pode ser usado em complemento com medicação para o acne, em casos mais graves. Um excelente aliado no combate ao acne!

Dicas para combater o Acne!

Dicas para combater o Acne!

Dicas para Combater o Acne
    • Garantir que os produtos são não comedogénicos e oil-free.
    • Usar água fria para limpar a pele. A água quente abre os poros, permitindo que entre mais material bacteriano, levando à formação de comedões.
    • Não usar demasiados produtos nem limpar demasiado a pele. Ao remover-se em demasia o extracto hidrolípido da pele está se a estimular a produção de sebo. Ou seja, limpar em demasia a pele, leva a uma maior oleosidade. De manhã e à noite, é o suficiente para uma adequada higiene da pele.
    • Para limpar a pele deve-se procurar geles, águas micelares. Os  leites são de evitar, pois não são os mais adequados para as peles oleosas e acneicas.
    • Os tónicos devem ser adstringentes e e de limpeza mais profunda, para evitar a obstrução dos poros e ajudar a fechá-los. Devem ser sempre sem álcool! 
    • Cuidado com a exfoliação física! Quem sofre de acne inflamatório ou tem muitas borbulhas  não deve usar exfoliantes físicos, pois está a espalhar as bactérias pelo rosto. Ah, e não usar o Clarisonic ou outras escovas de limpeza.
    • A máscara de argila verde, para quem tem a pele muito oleosa é uma boa opção. Fecha os poros, controla a oleosidade e pode-se acrescentar mel, que é anti-bacteriano. 
    • Quem tem acne, cuidado com as esponjas e pincéis de maquilhagem. Devem, nestes casos, ser lavados 1x por semana. Falei aqui de como proceder à sua limpeza.
    • Produtos de maquilhagem, apenas oil-free e não comedogénicos
    • Cuidado com os suplementos alimentares, nomeadamente com os suplementos proteicos, pois aumentam a oleosidade e aumentam a propensão para borbulhas. A vitamina B12 também aumenta a propensão para borbulhas. Cuidado!
    • Evitar espremer borbulhas e pontos negros! E sempre que for para mexer, com as mãos bem limpas e desinfectadas!
    • Usar protetor solar e não abusar da exposição solar. O facto da exposição solar melhorar o acne é algo transitório, pois seca as borbulhas. Mas o sol leva também um espessamento da camada córnea, o que favorece a obstrução dos poros e a formação de comedões, o que no Outono leva a que o acne reincida de forma mais severa. Portanto, exposição solar com moderação e sempre com proteção solar.
    • Em relação à alimentação,  os alimentos refinados e com mais açúcar parecem desencadear o acne.  Foi também observada uma associação entre a quantidade de leite e lacticínios ingeridos na adolescência e a prevalência de acne em mulheres jovens. Pelo contrário, o consumo de peixe parece ter um efeito protetor. Peixe ricos em ómega-3 [sardinha, atum, salmão…] e vegetais de folhas verdes, por serem ricos em vitamina A,  são excelentes para melhorar o aspecto da pele.

Tratamento da Acne: As diferentes Opções Terapêuticas do Mercado!

Hoje vou falar um bocadinho das diferentes terapêuticas existentes para o tratamento da Acne. Não pretendo ser muito exaustiva, além disso, estes são tratamentos [excepto o peróxido de benzoílo] que têm obrigatoriamente de ser prescritos pelo médico.
No entanto, acho que para quem tem acne, pode ser uma forma de perceber o porquê de estarem a usar determinada substância.
O tratamento do acne é algo que deve ser visto com um dermatologista, pois tem de ser um tratamento individualizado e acompanhado e, muitas vezes, necessita de ajustes.
Portanto, para quem tem acne e acha que já experimentou de tudo e não tem tido resultados visíveis ao longo do processo, a solução é procurar um bom dermatologista.

Objetivos do tratamento

Quatro objetivos fundamentais são a base das diferentes terapêuticas utilizadas:

  1. corrigir a hiperqueratinização folicular
  2. reduzir a população bacteriana
  3. diminuir a produção de sebo
  4. eliminar a inflamação

Estas ações permitem, de um modo geral, controlar todos os tipo de acne e evitar as recaídas.

O processo de tratamento da acne deve ser iniciado numa fase precoce da doença para se evitar sequelas. Além disso, este tratamento é prolongado, e só a partir de 6 a 8 semanas é que se começam a ver resultados. Logo, é necessário ser paciente e não desistir logo.

Finalmente, dada a multiplicidade dos fatores envolvidos, tais como, a idade, sexo, forma da doença e grau de gravidade, o tratamento da acne deve ser individualizado. Na realidade, o sucesso de uma terapêutica num doente é, por vezes, o fracasso noutro, pelo que deve ser feita uma cuidadosa seleção do tratamento, e bem como dos cuidados complementares que vão desde a higiene até à maquilhagem correctora.

Tratamento Tópico

O tratamento tópico é fundamental em todos os doentes com acne, seja de forma isolada nos casos de acne leves a moderados ou como adjuvantes de terapêuticas sistémicas, nos casos mais graves. Nenhuma das diferentes substâncias activas anti-acneicas disponíveis cobre eficazmente todos os aspetos da fisiopatologia da acne, pelo que são frequentemente usadas em combinação.

Acne.

Retinóides tópicos

Os retinóides tópicos como a tretinoína, isotretinoína, adapaleno são usados como primeira linha terapêutica na acne leve a moderada. Devem ser usados logo no início e podem ser combinados com outros produtos para maximizar a eficácia clínica. Impedem a formação de microcomedões e consequente evolução para comedões maduros e até para lesões inflamatórias.
 A isotretinoína e a tretinoína têm  vários efeitos adversos, como irritação, intolerância solar e secura cutânea. O adapaleno, ainda que potencialmente irritante no início do tratamento, apresenta melhor perfil de tolerabilidade.
O uso de cremes bastante hidratantes e proteção solar é fundamental para quem usa retinóides.
Os retinóides usualmente fazem-se à noite.

Antibióticos tópicos

Os antibióticos atuam em dois dos fatores da acne, pois diminuem a colonização pelo Propionibacterium acnes e a inflamação.
A principal indicação dos antibióticos tópicos é a acne inflamatória ligeira, em que apesar de um lento início de ação são, em geral, bem tolerados. Devido ao facto de quando usados por longos períodos de tempo, levam à criação de estirpes resistentes aos antibióticos,   devem ser usados com contenção, e ser interrompidos assim que houver melhorias ou suspendidos ou substituídos, após 6 a 8 semanas de aplicação regular e não existirem resultados visíveis.
Os antibióticos tópicos disponíveis em Portugal são a clindamicina em gel e solução e a eritromicina em creme e solução, para além de associações com um retinóide ou com o peróxido de benzoílo.

Outros antimicrobianos

Outros antimicrobianos, não antibióticos, podem ser utilizados no tratamento tópico da acne.
O peróxido de benzoílo [Medicamento Não sujeito a Receita Médica] é um fármaco com eficácia e segurança extensamente documentadas e tem vindo a ser usado com crescente frequência na acne inflamatória ligeira a moderada. Contrariamente aos antibióticos, não está associado ao desenvolvimento de resistências bacterianas pelo que a sua eficácia é mantida ao longo do tempo. Em Portugal, o peróxido de benzoílo é comercializado isoladamente em gel e líquido cutâneo [Benzac] e em associação com o adapaleno, o que permite a cobertura de quase todos os fatores etiopatogénicos, ou com antibióticos pelo efeito sinérgico e pela prevenção do desenvolvimento de resistências microbianas.
Usualmente, o peróxido de benzoílo é feito à noite.

Tratamento sistémico

Nas situações mais graves de acne,  é recomendada a realização de um tratamento sistémico.
Os antibióticos orais estão indicados na acne inflamatória moderada a grave. Têm um início de ação mais rápido que os antibióticos tópicos e são igualmente bem tolerados.

Os retinóides orais cingem-se à isotretinoína que atua em todos os fatores fisiopatológicos da acne. A sua principal indicação é a acne nódulo-quística ou a acne moderada a grave que não responde ou recidiva logo após tratamento tópico e/ou com antibióticos sistémicos. Está também indicada na acne com tendência a evolução para cicatrizes. A terapêutica com isotretinoína é altamente eficaz, embora possa haver uma fase inicial de agravamento das lesões. Os efeitos secundários são frequentes, mas controláveis. O uso de protecção solar, de cremes que dêem conforto e de um bom reparador labial é fundamental. Usualmente, durante os meses de Verão a utilização da isotretinoína é suspendida, devido ao facto de ser fotosensibilizante.

A terapêutica hormonal, ou seja, a utilização de pílulas, que reduzam a atividade androgénica a nível da glândula sebácea e do folículo piloso, é muitas vezes usada em associação com outro tratamento em mulheres com acne.  As principais indicações para um tratamento hormonal na acne são: mulheres com agravamento pré-menstrual, mulheres com acne na idade adulta, com hirsutismo [crescimento excessivo de pêlos] e em mulheres com irregularidades do ciclo menstrual e jovens sexualmente ativas com acne inflamatória.

Tratamento de manutenção

Durante um tratamento anti-acneico eficaz, a formação de microcomedões é reduzida significativamente. No entanto, estes tendem a reaparecer após interrupção prolongada da terapêutica. Por esta razão, é recomendada a realização de tratamento de manutenção para prevenir o surgimento de recidivas. Os retinóides tópicos como a tretinoína, isotretinoína, adapaleno são os principais agentes indicados para este tratamento de manutenção, uma vez que inibem novas lesões retencionais.

Os peelings químicos e os produtos contendo ácidos azelaico, glicólico ou salicílico podem também ter utilidade na fase de manutenção, de modo a alisar o grão da pele e a uniformizar o tom de pele. Para quem ficou com cicatrizes, o laser é uma opção.

Para quem faz um tratamento anti-acneico, é fundamental perceber o tempo normalmente necessário para que sejam observados resultados significativos [geralmente 6 a 8 semanas]. Adicionalmente, é muito importante perceber que existe o risco da acne se agravar no início do tratamento, para que não considerem a terapêutica ineficaz e a abandonem.
Os tratamentos anti-acneicos, usualmente são muito eficazes, quando feitos correctamente. Portanto, se após algum tempo não melhorarem, falem com o vosso dermatologista, para serem reavaliados.  O acne tem cura e quando mais rapidamente for começado um tratamento melhor, de forma a evitar cicatrizes. Além disso, pelo impacto que tem na imagem,  e por levar a uma baixa auto-estima tem se ser valorizado e tratado o mais rapidamente possível!
Eu tive acne bastante severa na adolescência e só obtive resultados com isotretinoína oral, ou seja com terapêutica sistémica. Nada antes disso, resultou comigo.  Portanto, sei o que é fazer tudo direitinho e nada resultar. Sei a importância de ter um bom dermatologista, com um bom olho clínico, que perceba que é preciso  avançar para outro tipo de tratamento. Eu tive excelentes resultados com a isotretinoína e fiquei sem acne. Fiz uns peelings para melhorar o aspecto da pele e hoje ninguém ao olhar para a minha pele, diria que tive acne. Portanto,  não desistam de procurar o tratamento ideal,  que o acne tem solução!

O ABC do Acne. Causas, tipos de lesões e de cicatrizes!

Acne.

 

A acne vulgar é uma doença crónica e recorrente que se caracteriza pela inflamação dos folículos pilossebáceos. Clinicamente, a acne manifesta-se normalmente pela presença de vários tipos de lesões, como os comedões, as pápulas e as pústulas. As áreas mais afetadas são usualmente a face (especialmente na zona T do rosto – testa, nariz e queixo), o peito e as costas, que são zonas ricas em glândulas sebáceas.

As causas da acne são multifatoriais e não são ainda totalmente compreendidas. A puberdade é, geralmente, o principal fator desencadeador, devido ao aumento da produção hormonal, que por sua vez estimula a produção e secreção de sebo. No entanto, outras alterações hormonais (por exemplo, a gravidez ou o ciclo menstrual), o uso de cosméticos oclusivos, o calor húmido e a sudação excessiva podem também desencadear o aparecimento da acne.

Apesar da acne não ser uma doença preocupante, é uma doença com forte impacto psicológico e que afeta negativamente a auto-estima dos doentes, principalmente nos adolescentes, devido ao impacto negativo que tem na imagem.

A acne manifesta-se por um conjunto de lesões, as quais isoladas ou em conjunto, definem o seu tipo e gravidade. Existem lesões de dois tipos, inflamatórias e não inflamatórias.

As lesões não inflamatórias surgem na sequência da hiperqueratose de retenção no folículo pilossebáceo e incluem os microcomedões, que não são visíveis a olho nu e que são os precursores de todas as outras; os comedões fechados, que se manifestam como uma pequena elevação cutânea de cor esbranquiçada ou amarelada e que são vulgarmente chamados pontos brancos; e os comedões abertos ou pontos negros, que surgem após a dilatação do orifício folicular e a oxidação dos lípidos acumulados no interior do folículo.

As lesões inflamatórias têm origem nas lesões não inflamatórias e englobam as pápulas e as pústulas, ambas sequelas superficiais. As pápulas  caracterizam-se por eritema e edema e depois, por inflamação, progridem para pústulas, onde se observa pús [borbulhas com pús]. As lesões inflamatórias incluem ainda os nódulos e os quistos, que são lesões profundas e de maiores dimensões.

Por último, as cicatrizes atróficas, cicatrizes hipertróficas e quelóides, incluem-se nas lesões residuais.

As cicatrizes resultam da destruição do folículo pilossebáceo e do tecido à volta devido a uma reação inflamatória. As atróficas são as cicatrizes mais comuns e apresentam-se como depressões na pele. São aquelas que vemos mais frequentemente em pessoas com acne ou que sofreram de acne.
Pelo contrário, quer as cicatrizes hipertróficas quer os quelóides originam elevações na pele e são formadas pelo excesso de tecido fibroso depositado no local da cicatriz.

A acne é uma doença tão comum que podemos afirmar que é quase universal durante a adolescência. Em média, 85% dos adolescentes são afetados por esta doença que surge, geralmente, entre os 14 e os 17 anos nas raparigas e entre os 16 e os 19 anos nos rapazes.

A maior parte dos doentes com acne, cerca de 78%, apresenta lesões inflamatórias, enquanto que formas mais graves desta doença afetam apenas 2 a 7% dos doentes. Geralmente, a acne tende a ser mais grave, e também mais frequente, nas raças branca e negra e no sexo masculino. No entanto, quando surge já em idade adulta, as mulheres são as principais afetadas, estimando-se que a acne afecte tardiamente cerca de 15% das mulheres.

A duração da acne é variável. Esta doença, que tende a evoluir com a chegada da puberdade, tem, geralmente, uma resolução espontânea por volta dos 20 anos nos homens e dos 22 anos nas mulheres. Porém, em cerca de 40% dos doentes a acne não é auto-limitada e em 10% dos casos persiste depois dos 25 anos.

Portanto,  é essencial a adopção de um tratamento anti-acneico adequado e eficaz, de modo a evitar sequelas e a limitar a duração da acne.